Histórico

O Parque da Ciência Newton Freire Maia teve gênese na ressignificação do Parque de Exposições Agropecuárias Marechal Humberto Castelo Branco, o qual abrigou, desde sua criação em 1964 até meados de 1998, uma das principais feiras do setor agropecuário paranaense. As mudanças impetradas pelo processo de urbanização de Curitiba e seu entorno, aliadas a política de preservação de mananciais e construção de barragens para captação de água para o abastecimento da população foram alguns dos fatores determinantes para o encerramento das exposições agropecuárias em 1998 e, consequentemente, sua desativação.

Em meados do ano 2000, o Governo do Estado acena com a proposta de transformar o Parque Castelo Branco em um espaço de divulgação e popularização de Ciência e Tecnologia, a qual foi implementada a partir de 2001 através da mobilização de diversas empresas e órgãos públicos e instituições de ensino superior estaduais e federais. Este empreendimento culmina com a inauguração do Parque da Ciência em 20 de dezembro de 2002, o qual, a partir de maio de 2003 passa a se chamar Parque da Ciência Newton Freire Maia, face à morte do Prof. Dr. Newton Freire-Maia, um dos expoentes da genética paranaense.

 

BIOGRAFIA - NEWTON FREIRE MAIA

Nasceu em 29 de junho de 1918, no município de Boa Esperança em Minas Gerais. Casou-se pela primeira vez com Flávia Leite Naves Freire Maia, com quem conviveu durante 24 anos até o falecimento dela. Mais tarde casou-se com a professora Eleidi AliceChautard Freire-Maia, com a qual viveu por 29 anos, até falecer.

No início de sua carreira, trabalhava na USP na década de 40, dando e recebendo aulas. Devido à falta de professores na área de Genética (uma área que estava sendo introduzida no Brasil) foi convidado pela Universidade Federal do Paraná, onde criou o Laboratório de Genética que mais tarde originou o Departamento de Genética. Ao todo, dedicou 52 anos de trabalho à UFPR.

Neste período, o professor Newton Freire Maia estudou sobre as características genéticas das populações da mosca drosófila, que é encontrada próxima a frutas maduras. Após, iniciou seus estudos sobre a genética humana, avaliando o casamento consangüíneo. Foi um dos primeiros no Brasil a realizar o Aconselhamento Genético, para esclarecimento das pessoas sobre doenças e outras características genéticas. Também trabalhou por muitos anos estudando as Displasias Ectodérmicas, doenças que provém da má formação de estruturas como unhas, dentes, cabelo e glândulas de suor, tendo criado uma classificação usada no mundo todo.

No total, foram 474 obras bibliográficas, englobando artigos, trabalhos, livros e capítulos de livros, textos em periódicos não científicos, além de orientar vários alunos em teses de mestrado e doutorado. Devido à sua dedicação à Ciência, recebeu uma série de títulos e prêmios, tanto nacionais como internacionais.

Newton Freire Maia morreu aos 84 anos, em Curitiba, vítima de complicações provocadas pelo tratamento de um câncer de pulmão, no dia 10 de maio de 2003.

 

SAIBA MAIS: ACESSE O CURRÍCULO LATTES DO PROF. NEWTON FREIRE-MAIA.